Mercado Imobiliário

Mercado imobiliário: tendências ganham força com a pandemia

0

A humanidade está vivendo um momento histórico de intensas transformações, onde as pessoas estão repensando a forma como vivem, onde vivem, do que se alimentam, o que vestem, como se relacionam, como trabalham e como consomem.

Fala-se muito sobre o que é o “novo normal”, e quais as mudanças que chegaram para ficar e irão fazer parte do cotidiano mesmo após esse período de pandemia, e no mercado imobiliário não é diferente.

Por isso, reunimos aqui algumas tendências que, segundo especialistas, estão sendo aprofundadas neste período e poderão ganhar ainda mais força no mercado pós pandemia. Acompanhe o restante do texto e saiba mais!

1 – O Home Office que chegou para ficar

O Home Office não é mais tendência visto que já ocorria de forma tímida, mas com as medidas de isolamento ao combate à pandemia no Brasil, tornou-se a realidade de grande parte dos trabalhadores.

Grandes empresas sediadas no país, como Nubank, XP e Google, por exemplo, anunciaram manter o modelo de home office até Dezembro de 2020, e que estarão avaliando a permanência de alguns setores neste formato.

Afinal, a redução nos custos de aluguel e deslocamento gerado para manter os funcionários em presença física nos escritórios pode já não fazer sentido se tudo correr bem neste período em home office.

Principalmente em grandes centros, como São Paulo, onde além dos custos de deslocamento o tempo gasto no trânsito pode ser considerado um grande inimigo da produtividade dos colaboradores – que podem se sentir desmotivados ou estressados pelo mesmo.

2 – Coworkings ganham ainda mais adeptos

Com o aprofundamento do Home Office, o coworking, que antes marcava presença apenas em centros comerciais, agora passa a aparecer com maior frequência também nos empreendimentos imobiliários residenciais.

Tendo em vista que nem todas as pessoas que aderirem a este formato de trabalho vão ter espaço suficiente em casa, ou até moram em imóveis mais amplos mas que não desejam reservar um espaço para o trabalho e eventualmente receber clientes ou parceiros.

Por isso, cada vez mais os condomínios que apresentam soluções em ambientes compartilhados estarão em alta. 

Com destaque especial para os coworkings que já estavam chegando como parte da infraestrutura em novos empreendimentos imobiliários e agora ganharão cada vez mais força: o consumidor já vai estar em busca deste diferencial na hora de procurar por um imóvel novo.

3 – Sustentabilidade que gera economia

A sustentabilidade já é um tema bastante discutido globalmente, e com a chegada repentina desta crise econômica, a procura pela utilização de recursos com abordagens mais sustentáveis cresceu como uma alternativa de gerar redução de custos.

Logo, empresas e pessoas físicas têm buscado ferramentas que permitem um uso inteligente dos recursos naturais, tanto na construção civil como em pontos comerciais ou para a moradia.

As placas de energia solar são um excelente exemplo, elas possuem um investimento inicial elevado em compra e instalação, mas geram uma economia gigantesca de luz elétrica, que compensa o investimento.

Seguindo essa linha, cada vez mais veremos empreendimentos com sistemas de reutilização de água, tanto do chuveiro como da chuva.

Os bicicletários com direito a bicicletas compartilhadas nos condomínios também ganham força, como um meio de transporte muito mais sustentável e econômico.

Assim como carros elétricos compartilhados – realidade que já ocorre em alguns empreendimentos em São Paulo.

4 – Selva Urbana, levando a natureza para dentro de casa

Outra tendência que já estava em alta e agora ganha maior apelo são as chamadas Urban Jungles (Selvas Urbanas), que nada mais são do que a construção de um jardim dentro de casa.

Tendência que surgiu nos apartamentos das grandes cidades, quando as pessoas já sentiam a necessidade de ter uma maior contato com a natureza no seu dia a dia mesmo em regiões mais urbanas.

Agora, com todo mundo passando mais tempo dentro de casa o contato com a natureza ficou extremamente reduzido, assim como momentos para tomar sol e um pouco de ar fresco.

Com isso as plantas ajudam bastante, pois renovam o ar e estimulam os sentidos com suas diferentes texturas, formas e aromas, trazendo bem estar para os moradores.

5 – Revalorização da cobertura e do jardim

Nessa mesma linha da necessidade de sentir o sol na pele e estar ao ar livre em contato com a natureza, as sensações e as belezas que ela proporciona, acontece uma revalorização das coberturas e dos jardins.

Em edifícios, nada como poder admirar um belo pôr ou nascer do sol da vista de uma cobertura, sentir o sol da tarde na pele e poder ter mais espaço para animais de estimação e praticar atividades ao ar livre, por exemplo, seja para trabalho, lazer ou atividade física.

Os jardins também entram para a lista de desejo novamente, afinal, passando tanto tempo em casa quem não gostaria de ter uma área verde externa para admirar, se inspirar e retomar o sentimento de liberdade?

6 – Destaque para a varanda: arejada e versátil

Seja para garantir a fruição do apartamento como para ampliar o espaço, criar um jardim, observar melhor o movimento na rua ou até mesmo transformar em escritório, ficar tanto tempo preso no apartamento faz com que a varanda ganhe um novo sentido de valor.

Ela é versátil, pode ser aproveitada de várias formas dependendo da necessidade do morador, não é a toa que vai se tornar cada vez mais requisitada e valorizada nos  apartamentos.

7 – Portaria de condomínios com serviço de logística integrada

O e-commerce já era uma realidade na vida dos brasileiros, mas com a chegada da pandemia seus adeptos se multiplicaram, seja por medo ou por falta de opção e a necessidade de comprar, o brasileiro agora está muito mais familiarizado com as facilidades de comprar pela internet.

Isso pede por um serviço de recepção renovado nos condomínios residenciais, que precisa se adaptar a essa nova demanda dos moradores e integrar a logística das entregas. 

A exemplo dos EUA, onde já existem locais específicos na recepção dos condomínios para o recebimento de entregas, garantindo assim um maior controle da segurança e uma maior praticidade para os moradores.

8 – Suítes ganham força

Mais uma necessidade que surge com o maior tempo de permanência em casa e mais membros da família dividindo os ambientes no dia a dia, é o aumento de suítes dentro na casa. 

Com mais suítes, os moradores ganham em privacidade e facilidade no acesso ao banheiro sempre que necessário. Logo, novos empreendimentos poderão já oferecer plantas com um maior número de suítes como solução para esta demanda.

9 – Pet place

O Pet place é outro ítem essencial na infraestrutura dos condomínios, garantindo as atividades físicas e brincadeiras dos bichinhos de estimação.

Espaços mais completos podem contar com os acessórios para o banho dos animais e um serviço terceirizado, que vá até o local, facilitando a logística dos moradores.

10 – Casas ainda mais conectadas, com inteligência artificial

A tecnologia ganha força com uma velocidade incrível, e cada vez mais isso estará refletido nos sistemas internos de inteligência artificial nas residências: alarmes, travas, iluminação, eletrodomésticos e assim por diante

Muito além de conforto e segurança, a tecnologia poderá proporcionar experiências personalizadas no seu dia a dia.

Já pensou após um dia cansativo de trabalho poder programar um banho relaxante na banheira na temperatura e música ambiente da sua escolha?

Ou então garantir a pipoca pronta quentinha na hora exata de estreia da nova temporada da sua série preferida?

Nada mal, não é mesmo?

A evolução da tecnologia como ferramenta facilitadora no dia a dia: menos acúmulo e mais experiência

Com tanto tempo em casa as pessoas estão compreendendo que menos é mais, e muitas das soluções tecnológicas que hoje chegam como uma válvula de escape, farão parte da rotina definitivamente como aliados para tornar a vida mais prática.

Desse modo, sobrará mais tempo para aproveitar as coisas mais simples, os momentos entre família e os amigos, assim como a integração com a natureza. Tudo ainda mais valorizado após este período de pandemia.

No mercado imobiliário a digitalização do atendimento se tornou essencial neste momento, trazendo o aumento do uso de soluções tecnológicas para ampliar e experiência do cliente mesmo a distância, que tendem a permanecer após este período.

Porém, espera-se que o virtual ganhe força e permaneça como um grande facilitador da experiência de compra do consumidor e um excelente sucesso para os corretores e as imobiliárias, mas jamais substituindo o valor do contato humano.

Precisando de ajuda para vender ou comprar imóveis? Entre em contato com a UNE mais próxima de você e conte com o nosso atendimento personalizado e de máxima qualidade. #VemPraUNE

Oportunidades na Crise: a hora de comprar imóveis é agora

Artigo anterior

Como as mudanças na rotina podem ajudar sua saúde durante o isolamento

Próximo artigo

Talvez você também goste

Mais artigos em Mercado Imobiliário