Dicas de Compra

Como comprar o imóvel perfeito para sua família

0

Comprar um imóvel para a sua família é um grande passo pois garante um patrimônio que poderá trazer segurança financeira e ainda é um investimento para o futuro, quando feito com sabedoria.

É claro que você quer o melhor para sua família, considerando inclusive que este imóvel será o novo lar de vocês, possivelmente onde seus filhos irão crescer e construir lembranças que levarão com eles por toda uma vida.

Portanto, para fazer um bom negócio é preciso ficar atento às necessidades de todos, de acordo com a rotina e o estilo de vida da família, e lembrar-se de pensar nos planos para o futuro também.

E foi por isso que nós preparamos este conteúdo, que irá ajudar você a identificar estes fatores e determinar o que será prioridade na hora de encontrar o imóvel perfeito para se tornar o novo lar da sua família.

Estrutura Familiar

O primeiro passo será pensar na sua estrutura familiar e suas necessidades básicas, para definir se será melhor uma casa ou apartamento, o tamanho e a estrutura interna. Aqui é importante lembrar de dar atenção a cada membro da família, seu momento de vida e também nos planos para o futuro.

O que é melhor: casa ou apartamento?

Foi-se o tempo em que muitos metros quadrados eram sinônimo de morar bem – hoje, muitas pessoas optam por espaços mais compactos pois são mais fáceis de manter e gerir, desde que atenda às necessidades da família.

Para as famílias menores, um apartamento com ambientes pequenos e funcionais pode ser o ideal, eles são práticos e possibilitam um clima familiar e de interação – aquela experiência de estar juntinho mesmo – para quem tem um filho pequeno ou apenas um pet é uma ótima alternativa.

Já para famílias maiores é preciso garantir mais espaço, ou a convivência pode ser estressante. É importante respeitar que existem momentos de sociabilizar mas também é preciso que haja o mínimo de privacidade para todos.

Em uma casa vocês terão sobretudo mais autonomia e privacidade, enquanto apartamentos possibilitam uma maior interação com outras famílias e uma maior segurança, levando em consideração a proximidade com os vizinhos e a estrutura de um condomínio que normalmente já conta com sistemas de monitoramento e portaria – veremos mais sobre eles ao longo do texto.

Estrutura interna do imóvel

Seguindo o raciocínio de observar as necessidades de cada integrante da família, levando em consideração que é preciso garantir o mínimo de privacidade para todos, é chegada a hora de pensar nas características internas mais objetivas do seu imóvel.

De quantos quartos e banheiros vocês precisam, por exemplo, o espaço para os móveis, brinquedos, interações – quantas pessoas precisam caber na mesa de jantar ou no sofá da sala? -, garagem para quantos carros ou nenhum, o tamanho da lavanderia e da cozinha, entre outras características que podem ser importantes para vocês, como o número de tomadas ou janelas na casa.

Leve em conta os planos para o futuro próximo: a família vai aumentar ou diminuir?

Aqui vale pensar na fase vivida por cada integrante da sua família: crianças pequenas permanecerão por muitos anos na casa dos pais, adolescentes buscam maior privacidade e filhos universitários podem ficar por mais alguns anos em casa e logo partir para conquistar seu próprio espaço. E ainda pode ser que você precise receber um de seus pais ou um sogro que está sozinho e precisa de cuidados na terceira idade.

Portanto, converse com sua família e entenda em que momento cada um se encontra, quais os desejos para o futuro, e até se você pensa em ter filhos (ou mais filhos), adotar um cachorro, gato, papagaio ou afins antes de determinar o espaço ideal e a tipologia do imóvel.

No próximo tópico vamos falar mais sobre rotina e estilo de vida, complementando essa linha de pensamento.

Rotina e Estilo de Vida

Nesse momento você deve levar em consideração o estilo de vida que deseja ter com sua família, pensando na rotina de cada um e o que é prioridade no dia a dia de vocês, para o bem estar de todos e uma melhor qualidade de vida.

Escolha bem o bairro que você quer morar

A localização do imóvel é um dos fatores mais decisivos na hora da escolha, porque interfere diretamente na rotina de todos da família. Por isso, antes de fechar negócio verifique as distâncias em relação aos principais destinos da sua família – locais de trabalho, escola dos filhos, curso de inglês, faculdade, academia, natação, etc.

Uma dica valiosa aqui é circular pela região, de carro e a pé também, em diferentes horários do dia. Observe a movimentação do bairro, converse com as pessoas e pergunte sobre a segurança, conheça os comércios e observe as opções que encontra por perto de supermercados, farmácias, padarias, açougue e o que mais for relevante para você.

Algumas famílias possuem muitas atividades diferentes ao longo da semana, nesse caso pode ser mais inteligente optar por um bairro central, próximo a todos os lugares que precisam ir e com fácil acesso ao transporte público.

Já outras podem achar mais atraente um bairro afastado do centro, com uma vizinhança mais tranquila, próximo a uma região com bastante áreas verdes, um lago ou uma praia, dependendo da cidade em que você se encontra.

Estrutura de Lazer – vale a pena optar por um condomínio?

Para quem tem filhos pequenos este aspecto pode ser decisivo: dispor de uma estrutura de lazer que favoreça o desenvolvimento e a sociabilização das crianças, e ainda ofereça a segurança de um condomínio, é um benefício e tanto.

Poder contar com portaria 24h, câmeras de segurança, áreas de lazer com piscinas, churrasqueiras, salão de festas, academia, quadras para prática esportiva são alguns dos atributos que você pode encontrar em um condomínio.

E nós sabemos que com a violência que assola o nosso país, um condomínio pode ser uma das poucas opções hoje para deixar que os nossos filhos brinquem e corram livremente, é claro que todo cuidado ainda é pouco, mas dentro dos limites do condomínio eles podem ter alguma liberdade.

Animais de estimação: eles possuem suas próprias necessidades

Caso você opte por um condomínio, tem ou pretende ter animais de estimação, é preciso garantir que o local seja petfriendly – ou seja, se é um local que aceita seu bichinho de estimação.

O bacana aqui é que muitas construtoras já estão atentas a esta tendência e algumas até mesmo oferecem, além do espaço kids e as áreas de convivência para os adultos, espaços próprios para as atividades dos seus pets, inclusive para banho e tosa.

É claro que toda essa estrutura gera custos, portanto, avalie de acordo com as suas reais prioridades e o seu orçamento se vai valer a pena para você e sua família. O condomínio cobra taxas administrativas que, se você for somar com as parcelas de um financiamento, por exemplo, irão gerar uma despesa extra – fique atento a isso!

Atendimento especializado de qualidade

Por último, tão importante quanto compreender as necessidades da sua família para escolher um imóvel que faça sentido para vocês, é preciso encontrar um atendimento especializado de qualidade para lhe ajudar nessa busca.

O profissional certo vai ajudar você a economizar tempo sendo mais assertivo nas visitas, assim como poderá lhe trazer segurança na hora de negociar a compra e se certificar de que o imóvel desejado, além de atender às suas expectativas, também esteja com a papelada toda em ordem.

Saiba mais sobre a importância de um profissional adequado, clique aqui.

 

5 passos infalíveis para conquistar o sonho do seu primeiro apartamento

Artigo anterior

4 vantagens indiscutíveis para investir em imóveis agora

Próximo artigo

Talvez você também goste

Mais artigos em Dicas de Compra