Casa e DecorGeralMudança

Como adaptar os pets na casa nova? 10 dicas para ajudar no processo

0

O processo de mudança para uma casa nova pode provocar muita ansiedade em algumas pessoas. E com os pets isso não é diferente. Animais de estimação podem ser bastante sensíveis a mudança de ambientes, não é mesmo? Desde o estresse da mudança em si, com grande movimentação na casa, do transporte até a adaptação no novo espaço desconhecido. 

Diferentemente dos humanos, animais de estimação não são capazes de se preparar mentalmente para uma mudança tão grande, por isso a ansiedade pode ser esmagadora.

Você sabia que alguns animais vão até captar as emoções nervosas de seus donos? Outros podem se concentrar em estabelecer seu “território” ou até mesmo se esconder embaixo da cama por dias seguidos. 

Por isso, com esse conteúdo buscamos ajudar você com os pets, principalmente cachorros e gatos (gatos são ainda mais sensíveis nesse caso), para facilitar esse processo todo e trazer dicas de soluções para amenizar o estresse dos bichinhos.

Leia o conteúdo e veja como ajudar o seu animalzinho a se adaptar melhor no novo lar.

1 – Preparando a chegada na casa nova

Considerando que você manteve o pet, no caso de caninos, longe de casa no dia da mudança, essa é uma dica valiosa e é a mesma que damos a respeito de crianças. É muita movimentação estressante e você não poderá dar a devida atenção. 

Se possível, sequer, leve o pet para casa nova nos primeiros dias – pelo mesmo motivo do dia da mudança – isso evitará o estresse do seu animalzinho e você poderá organizar tudo com mais tranquilidade.

Por falar em tranquilidade, não esqueça das telas de proteção na casa nova! Principalmente se o seu pet for um felino, não o leve para casa nova sem a segurança das telas. Todo cuidado é pouco!

Se não for possível manter o pet fora de casa durante o período estressante da mudança, será necessário alguém responsável que dê atenção exclusiva ao cãozinho, no dia da mudança e durante a organização da casa nova. E não pode ser qualquer pessoa, tem que ser alguém que ele já esteja acostumado a brincar. Isso poderá evitar estresse e ansiedade no seu pet.

Em se tratando de felinos, o ideal é deixá-lo confinado em um cômodo da casa (tanto na antiga quanto na nova) em que não haja movimentação de pessoas, para evitar fugas e para que ele possa se ambientar.

Se o animalzinho for para casa nova já nos primeiros dias, prepare uma bolsa com itens essenciais. Além de embalar os seus próprios itens essenciais, que você sabe que precisará ter em fácil acesso nos primeiros dias de mudança, certifique-se de levar uma também para seu pet. 

Desta forma, você saberá exatamente onde procurar tigelas de comida e água, brinquedos, guloseimas e qualquer outra coisa específica para animais de estimação quando você se mudar. Você ficará feliz em ter essas coisas à mão.

2 – Mantenha os artigos que dão segurança ao pet

Não lave as coisas do seu pet ou compre novas antes da mudança. Pode parecer uma boa ideia dar a eles tudo novinho para combinar com a mudança, mas não é. 

É natural querer comprar coisas novas quando você se muda para um novo lugar. Mas resista a essa tentação até que ele se acostume

Sim, a gente sabe que pode ser desanimador trazer para a nova casa uma velha cama de bicho, coberta de pelos e tigelas sujas de ração, mas essas coisas são reconfortantes para o seu bichinho

Se a sua vontade de comprar coisas novas for irresistível, dê-lhe novos brinquedos ou coisas para mastigar, mas resista à tentação de substituir os pertences do pet por enquanto.

Esses itens são essenciais para a familiarização com o novo ambiente, além de diminuir consideravelmente o estresse e ansiedade, possibilitando que a adaptação seja mais rápida. 

3 – Procure manter a rotina do pet

Embora isso possa parecer entediante para os humanos, para os animais é o que dá sentido à vida. Variações acontecem, mas eles sempre devem poder contar com uma programação bem definida

E quando se trata de se adaptar a uma nova casa, é mais importante do que nunca manter a rotina. Ao andar com um cachorro, faça o possível para cumprir o cronograma, mesmo que isso signifique parar no meio de uma tarefa! 

Quanto mais você seguir a rotina normal do seu cão quando estiver se acomodando, melhor ele será capaz de se ajustar a todas as mudanças que estão ocorrendo. 

O mesmo vale para os gatinhos, com a diferença que, via de regra, as atividades deles são dentro de casa.

4 – Ajude-os a liberar energia

Muita energia pode significar níveis elevados de estresse, então o exercício é fundamental para manter a ansiedade baixa e o pet calmo durante o processo de ajuste. 

Adicione um jogo extra de busca ou torne a caminhada diária mais longa do que o normal (o que deve ser fácil, já que você terá novas ruas para explorar). Quanto mais energia você puder ajudar o seu pet a soltar, mais fácil será a transição.

5 – Prepare um espaço para o seu pet o quanto antes

Um canto com a cama, cobertas, brinquedos e tigelas de água e comida. De imediato esses pertences do pet significam ter um recanto com cheiros e itens familiares e reconfortantes para onde pode se retirar. Itens que, não importa onde estejam, fazem o pet pensar em casa

Esse não precisa ser o lugar onde você pretende manter essas coisas indefinidamente, mas mesmo um canto temporário ajudará muito a aliviar o estresse e manter seu pet confortável.

6 – Dê muita atenção

Mudanças e adaptações pressupõem um período agitado e demorado para você, mas não esqueça de que seu pet precisa de um tratamento extra para passar por isso. Seja generoso com palavras de carinho e encorajamento, e reserve alguns momentos de tranquilidade e qualidade juntos.

Dedicar alguns minutos para jogar um brinquedo favorito, para fazer massagens ou para aplicar reforço positivo garantem ao pet que está tudo bem e que, embora você possa estar correndo e muito ocupado, ele ainda é prioridade.

7 – Consulte um veterinário

Se o seu pet tem histórico propenso à ansiedade, a mudança, provavelmente, agravará a ansiedade. Para situações graves, converse com o seu veterinário pelo menos um mês antes de se mudar e providencie um medicamento para ansiedade. Existem também muitas outras opções, incluindo calmantes, coleiras zen e até música que comprovadamente reduz o estresse em animais. 

Além disso, alguns animais no processo de mudança de ambiente podem perder o apetite e, com isso, também o peso, podendo ficar doentes. Observe o comportamento do seu pet ao se alimentar no período de mudança e adaptação para evitar surpresas. 

E, caso seja necessário, certifique-se de ter um bom veterinário com indicações no próximo endereço. Não se descuide!

8 – Fique em casa o máximo que puder nos primeiros dias

Vai demorar um pouco para seu pet descobrir que esta é a nova casa e que é um lugar seguro para se estar. Nesse período, faça o possível para ficar ao lado dele, mesmo que isso signifique recusar alguns planos ou tirar alguns dias de folga do trabalho, claro, se for possível. 

O ideal é não deixar seu pet sozinho na nova casa por mais de alguns minutos nos primeiros três ou quatro dias, o que dá a ele tempo para se ambientar com a segurança dele (você) ali mesmo. Se você realmente precisar sair, veja se pode levá-lo com você ou se um amigo ou familiar de confiança pode sair com ele enquanto você estiver fora. 

Quando chegar a hora de começar a deixá-lo, faça-o gradualmente, deixando-o sozinho aos poucos e por curtos períodos. Quando você finalmente o deixar sozinho por um longo período de tempo, canse-o, em uma brincadeira ou em uma longa caminhada, antes de ir.

9 – Cuidado com as tentativas de fuga

Quando for passear ao ar livre, lembre-se de manter seu pet na coleira o tempo todo. Quando estão em um novo ambiente, alguns animais têm tendência a tentar fugir ou escapar.

E uma vez que eles podem cavar ou pular cercas e muros, não deixe seu bichinho sem supervisão em hipótese alguma! Até que você saiba que ele está confortável com você e voltará quando for chamado, é melhor mantê-lo na coleira o tempo todo quando estiver solto.

10 – Seja paciente

A melhor coisa que você pode fazer por seu bichinho durante o período estressante de adaptação a um novo lar é ser paciente e compassivo. Reconheça que ele está passando por algo difícil e esteja próximo a ele para tornar a adaptação o mais fácil possível. 

Se o seu pet fizer algo fora do comum, como um acidente no chão da sala ou latir excessivamente quando as pessoas passam pela janela, perceba que é uma reação ao estresse e à ansiedade, e ele está fazendo o melhor que pode. Siga as etapas acima e qualquer comportamento negativo deve diminuir rapidamente.

Pode demorar algumas semanas para seu animal de estimação se adaptar em sua nova casa, então não espere que tudo seja perfeito desde o primeiro dia. Em vez disso, esteja lá como seu companheiro benevolente e continue fazendo as coisas que você sabe para mantê-lo contente e feliz (alguns mimos extras aqui e ali também ajudam!). O lar é onde vocês estão juntos, então, é questão de tempo até que tudo volte ao normal novamente.

A Rede UNE se preocupa com o que é importante para você!

Mudar de casa não é estressante apenas para nós, mas também para nossos animais de estimação. Eles podem se sentir inseguros sobre seu novo ambiente, o que pode levar a problemas de comportamento ou ansiedade temporária

Nossa intenção ao oferecer esse material foi a de auxiliar você a ajudar seu animal de estimação a se ajustar à nova casa, isso para que o processo de mudança seja o mais simples e confortável possível para todos os membros da família, o que, naturalmente, inclui os pets.

Assim é a UNE. Estamos sempre focados em trazer conteúdos de qualidade e que facilitem a sua vida, com dicas e materiais úteis para o seu dia a dia. Esse é um compromisso nosso com você.  Para outras dicas, continue navegando aqui no nosso blog!

Saiba como decorar a sua varanda

Artigo anterior

Como preparar o quarto do bebê

Próximo artigo

Talvez você também goste

Mais artigos em Casa e Decor