GeralMinha Casa Minha Vida

5 motivos indiscutíveis para sair da casa dos sogros

0

Com o amadurecimento da relação de um casal, é natural que em algum momento decidam dar um passo a mais e iniciar uma vida juntos, seja oficializando a relação através do casamento ou juntando as escovas (indo morar junto mesmo), o que acaba sendo muito mais comum hoje em dia. O importante é estar juntinho de quem a gente ama, não é?

É neste momento que alguns jovens casais ainda estão construindo sua vida profissional e por essa razão pode ser que ainda não possuam a sua própria casa para morar.

Por isso, muitos acabam optando por permanecer com os pais ou com a família do cônjuge. E isso implica em uma série de conflitos na vida do casal que no primeiro momento podem não ser visíveis, porém, bastam alguns meses, ou até mesmo dias, para que se percebam as consequências dessa escolha.

Vamos contar para você quais são as principais frustrações de alguns clientes nossos que passaram por isso logo abaixo e você irá compreender os porquês de ser tão necessário investir em um cantinho só do casal para compartilhar a vida a dois.

1. Falta de privacidade e liberdade no dia a dia

Esse motivo por si só já diz tudo, não é mesmo? Ter momentos de privacidade é essencial para nutrir e desenvolver a intimidade do casal, ainda mais que, por mais que o relacionamento já exista há bastante tempo, ao morar junto com alguém você acaba descobrindo coisas a respeito de você mesmo e do seu parceiro através da convivência muito mais próxima no dia a dia.

É um momento da relação em que o casal precisa se redescobrir e estreitar os laços emocionais, e para que isso ocorra com fluidez serão necessários momentos a sós. Porém, ao morar na casa de outras pessoas isso pode ser bem difícil, dependendo do tamanho da casa e da rotina das pessoas que vivem nela com vocês.

Além disso, em alguns momentos vão acontecer atritos, que são normais em qualquer relação, e na companhia dos sogros uma situação que poderia ser rapidamente resolvida entre o casal pode gerar tensões maiores envolvendo a todos.

Vocês terão que se esconder no quarto sempre que for preciso ter alguma conversa mais séria ou qualquer outro momento de intimidade, ou seja, sua privacidade estará limitada a quatro paredes – e viver assim pode se tornar realmente sufocante.

2. Necessidade de se ajustar às regras e ao cotidiano de outras pessoas

Por estar vivendo em uma casa que não é sua, você precisará se adaptar às regras que já existiam ali e aos hábitos dessas pessoas. Hábitos de compras no supermercado, alimentação, produtos de higiene e limpeza da casa, lavar e estender as roupas, a louça suja, entre muitos outros fatores que compõem o dia a dia de uma casa vão exigir que você se adapte às preferência dos donos.

Sem dar pitacos no cardápio, principalmente se você não irá cozinhar as principais refeições. Nem pense em deixar uma louça suja após fazer uma janta rápida quando chegar de um dia extremamente cansativo em casa, afinal a casa não é sua e qualquer deslize pode interferir na relação de todos e na harmonia da convivência. E lembre-se de guardar tudo no mesmo lugar em que achou!

3. A gestão que você faz do seu dinheiro será questionada

Lidar com o dinheiro envolvendo terceiros é sempre uma situação muito delicada, tratando-se da família pode ser ainda mais. Mesmo que a relação seja tranquila, cada um possui um modo de gerir o seu próprio dinheiro, e pode ser bem diferente do seu.

Quando achamos que outras pessoas estão bisbilhotando a nossa vida, nossas escolhas, hábitos e afins, costumamos dizer que elas não tem nada a ver com isso, pois não estão pagando as nossas contas, não é verdade?

Pois nesse caso, pode ser que seus sogros estejam arcando com algumas despesas suas, ou então mesmo dividindo as contas da casa. De qualquer modo, você será questionado e isso pode criar mais atritos, no momento que implica na sua autonomia, essa que já estará abalada ou extinta, como vamos ver a seguir.

4. Nenhuma possibilidade de autonomia na casa para o casal

Exatamente, você precisará se encaixar nas regras e no modo de viver dos donos da casa, como já vimos. Por isso, nada de querer mudar algum móvel do lugar! Trocar a cor de uma parede, comprar objetos de decoração ao seu gosto, escolher a toalha de mesa e assim por diante…

Se quiser reunir os amigos em casa terá que pedir permissão, e sem falar em quando sair a noite para um jantar ou ir a uma festa e chegar ao amanhecer e sem querer acordar os sogros. Concorda que é constrangedor precisar se desculpar e dar alguma explicação?

Nesse sentido, acaba sendo criada uma certa relação de dependência já que o casal pode se sentir na obrigação de dar satisfações sempre quando quer sair, informando sobre o local e horários em que irão retornar, para não causar maiores preocupações a eles.

E se vocês pensam em adotar um animal de estimação, por exemplo, é melhor pensar duas vezes pois mesmo que os sogros concordem ele vai ter que ser submetido aos hábitos e julgamentos deles também. Como você irá se sentir?

Imagine que você compra uma ração selecionada para o seu cão e toma todos os cuidados de alimentação orientados pelo veterinário, porém a sua sogra insiste em alimentá-lo com as sobras das refeições mesmo que você não concorde. Isso pode ser um pouco irritante.

Imagine agora se vocês desejam ter um filho, ou isso acaba acontecendo por acaso – o que é bem possível – que autonomia vocês terão para criá-lo da maneira como julgarem ideal? Pode ser que queiram ter algumas atitudes diferentes das que os seus pais tiveram e sem nenhuma interferência, e como fazê-los entender isso no dia a dia da família?

São pontos a se pensar com bastante cuidado, pois podem interferir no relacionamento de todos, como veremos a seguir.

5. Conflitos inevitáveis que geram desgastes e danos emocionais em toda a família

Mesmo que você tenha os melhores sogros do mundo, é normal que aconteçam alguns conflitos no dia a dia ao longo do tempo, e com a convivência alguma coisa que possa ficar mal resolvida pode abalar completamente a relação com eles.

Qualquer situação como as que já vimos acima, caso você não tenha o máximo cuidado em agir de acordo com as preferência e costumes deles, mesmo que não briguem por isso, aos poucos irá construindo um estresse que poderá desgastar a relação até mesmo de um modo irreversível.

É importante que se pense se isso realmente vale a pena: economizar algum dinheiro indo morar com a família do cônjuge, em troca de causar danos ao bom relacionamento que tem com eles, o que pode deixar marcas por muito tempo ou para sempre.

Imagine o quanto pode ser difícil para o seu parceiro(a) ter que lidar com esse turbilhão de emoções ao intermediar conflitos entre você os pais, sentindo-se culpado muitas vezes por concordar com um ou com outro.

Pense com muito carinho se todo esse desgaste emocional vale a pena, pois pode prejudicar e muito a relação tanto entre vocês dois, quanto com os sogros.

Procurem adquirir uma casa só de vocês e vivam com mais tranquilidade

Analisando todos esses aspectos, você não pode negar que já não é mais tão atraente assim ir morar com os sogros, não é? Mas calma, ter uma casa só para vocês é mais fácil do que imaginam!

Existem diversas opções de financiamentos no mercado, entre elas, a mais indicada para jovens casais seria participar do programa Minha Casa Minha Vida, que facilita bastante a aquisição da casa própria no Brasil, pois ele se ajusta facilmente ao seu orçamento e ainda há a possibilidade de receber subsídios do Governo Federal.

Procure se informar mais sobre o assunto e tenha uma opção mais inteligente em mãos, assim todos permanecem felizes, cada um ao seu modo com o seu cantinho. Leia aqui no nosso blog um artigo onde explicamos melhor sobre o programa e as suas principais vantagens.

Como escolher seu primeiro imóvel para sair da casa dos pais

Artigo anterior

Por que você deveria comprar o seu Minha Casa Minha Vida

Próximo artigo

Talvez você também goste

Mais artigos em Geral